Assembleia discute construção da Greve Geral

No dia 18 de março uma Greve Geral será instalada no Brasil para defender o serviço público e a democracia

As atividades que serão realizadas durante a Greve Geral do dia 18 de março foram debatidas durante uma Assembleia realizada pela Central Única dos Trabalhadores em Alagoas (CUT/AL) na tarde de segunda-feira (2). Sindicatos, movimentos sociais, rurais e estudantil participaram do evento que terá repercussão nacional.

Plenária da CUT/AL reuniu sindicatos e movimentos sociais, rural e estudantil | Foto: Sinteal

A mobilização faz parte do calendário de luta promovido pela Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) com o tema “A Esperança Tá na Rua – É tempo de derrotar o neoliberalismo e defender o serviço público!”. De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Maceió e Região Metropolitana do Estado de Alagoas (Sindspref), Sidney Lopes, os trabalhadores devem se unir para evitar mais prejuízo.

A mobilização faz parte do calendário de luta promovido pela Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) com o tema “A Esperança Tá na Rua – É tempo de derrotar o neoliberalismo e defender o serviço público!”. De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Maceió e Região Metropolitana do Estado de Alagoas (Sindspref), Sidney Lopes, os trabalhadores devem se unir para evitar mais prejuízo.

“O desgoverno Bolsona quer acabar com o servidor público, com o direito da população de ter um atendimento de qualidade, o ministro da economia, Paulo Guedes, já está com a reforma administrativa na ponta do lápis e pode ter certeza, que não tem nenhum benefício para o trabalhador. Dia 18 é dia de manifestação, é dia de ir contra as leis obtusas criadas pelos neoliberais contra o povo”, expõe Sidney.  

LUTA EM DEFESA DO SERVIÇO PÚBLICO

A Campanha Salarial Nacional Unificada 2020 trás o tema “A Esperança Tá na Rua – É tempo de derrotar o neoliberalismo e defender o serviço público!”. A luta será pautada em cima de 16 itens, como:  o serviço público de qualidade; a valorização das trabalhadoras e trabalhadores do setor; a garantia da estabilidade;  o concurso público; a negociação coletiva de trabalho; o reajuste salarial com ganho real; a liberdade de organização sindical; o Plano de Cargos e Salários; o Fundeb permanente; a educação pública, laica e de qualidade; as verbas para o SUS e o SUAS; a revogação da EC 95 e das reformas neoliberais, entre elas a trabalhista e da Previdência; além da defesa da soberania nacional, da Petrobras e das estatais.

Parecer contábil revela saúde financeira da Prefeitura de Maceió

Relatório encomendado por servidores públicos municipais mostra que Rui Palmeira pode dar a reposição salarial dos trabalhadores

Servidores realizam manifestação na terça-feira (18) às 14h em frente a Câmara Municipal de Maceió, Jaraguá

Na contramão do que o prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB) expõe, a Prefeitura Municipal de Maceió está com as finanças em dia, com arrecadação em crescimento e acumulando um Superávit Primário de R$270,4 milhões. Todas essas informações constam no relatório orçamentário e financeiro do Município de Maceió feito pelo contador da Massayó Contabilidade, Diego Farias de Oliveira, a pedido do Movimento Unificado dos Servidores Públicos do Município de Maceió. O documento será entregue a todos os vereadores durante manifestação na terça-feira (18) às 14h em frente a Câmara Municipal de Maceió, Jaraguá.

O relatório divulgado no dia 12 de fevereiro, teve como base os dados obtidos nos relatórios bimestrais (RREO) e quadrimestrais (RGF), publicados no SICONFI – Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro (www.siconfi.gov.br) e no site da Prefeitura de Maceió (http://www.transparencia.maceio.al.gov.br/), em conformidade com a Lei de Responsabilidade Fiscal (LC nº. 101/2000).

“O exercício financeiro de 2019 da Prefeitura de Maceió foi um case de sucesso de ajuste fiscal, pois nunca esteve em benévola situação fiscal como se observou em toda a sua história, sendo a segunda capital do nordeste com a melhor conjuntura econômica fiscal”, conclui o relatório.

Para o presidente do presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Maceió e Região Metropolitana do Estado de Alagoas (Sindspref), Sidney Lopes, nada justifica os trabalhadores acumularem perdas desde 2015 e nenhuma reposição desde 2019.

“Estamos aguardando um posicionamento da gestão municipal, o parecer contábil expõe a saúde financeira do município e mostra a possibilidade do nosso aumento, que não é ganho real desde 2015. Estamos lutando para garantir a reposição salarial, pois assim como a reforma previdenciária que irá aumentar a alíquota, é lei, a nossa data-base também é lei. Qual a diferença em não a cumprir?”,

explica Sidney.

LEGISLAÇÃO

A atualização dos salários dos servidores públicos está garantida na Constituição Federal inciso X do art. 37, na Lei 10.331/2001, e nas Leis Municipais de Nº 5.898/2010 e Nº 5.241/2002 ― assegurando aos servidores o reajuste salarial anual conforme data-base em janeiro e aplicando-se o percentual baseado no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA), índice que mede a inflação.

REPOSIÇÃO

O Sindspref enviou ofício formalizando o requerimento da data-base de 2020 no dia 7 de janeiro, mas até o momento ninguém do Executivo Municipal entrou em contato. A categoria está pedindo 21,03% de reposição salarial, percentual referente às perdas salariais de 2015, 2016, 2017, 2018 e 2019.

AGENDA DE LUTA
ATO CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA
TERÇA-FEIRA (18/02), ÀS 14H
NA CÂMARA MUNICIPAL DE MACEIÓ
———
MOVIMENTO UNIFICADO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DE MACEIÓ

Servidores públicos municipais de Maceió realizam protesto na terça-feira (4)

Categoria realiza manifestação em frente a Semge a partir das 9h

Com perdas salariais desde 2015 e sem nenhuma reposição desde 2019, os servidores públicos do município de Maceió realizam uma grande manifestação contra a gestão do prefeito Rui Palmeira (PSDB) na próxima terça-feira (4) às 9h em frente a Secretaria Municipal de Gestão (Semge), Centro.

Dentre as principais reivindicações da categoria estão:  a reposição salarial em 21,03%, o debate da reforma previdenciária municipal, que como está diminui salários, o descumprimento dos direitos trabalhistas, como a data-base, a negação das progressões por mérito e titulação, além do descaso com os equipamentos públicos.

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Maceió e Região Metropolitana do Estado de Alagoas (Sindspref), Sidney Lopes, convoca todos os servidores, ativo e aposentado, para participar desta grande manifestação a favor do serviço público municipal.

“O prefeito não se reúne com a categoria e quer a cada ano reduzir salários e ignorar os direitos trabalhistas que estão em nosso plano de cargos e carreiras, isso não é justo com o trabalhador, por isso vamos fazer uma grande prévia carnavalesca em frente a Semge para chamar atenção de toda a população das injustiças realizadas pela Prefeitura de Maceió com a categoria”, expõe Sidney Lopes.

O Sindspref enviou ofício formalizando o requerimento da data-base de 2020 no dia 7 de janeiro, mas até o momento ninguém do Executivo Municipal entrou em contato. A categoria está pedindo 20,03% de reposição salarial, percentual referente às perdas salariais de 2015, 2016, 2017, 2018 e 2019.

Assembleia Geral dos servidores públicos municipais de Maceió acontece dia 30

Evento acontece às 9h no Sindicato dos Bancários

Após reunião entre as lideranças sindicais, que compõe o Movimento Unificado dos Servidores Públicos do Município de Maceió, na quinta-feira (16), ficou definido para quinta-feira (30) a primeira Assembleia Geral da categoria, que será realizada às 9h na sede do Sindicato dos Bancários, Centros.

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Maceió e Região Metropolitana do Estado de Alagoas (Sindspref), Sidney Lopes, convoca todos os trabalhadores e trabalhadoras para o evento. “Só unindo forças, que vamos conquistar nossa reposição salarial e outros requerimentos enviados no ofício para o prefeito, Rui Palmeira, e o secretário municipal de Gestão, Reinaldo Braga”, ressaltou Sidney Lopes.

O Sindspref enviou ofício formalizando o requerimento da data-base de 2020 no dia 7 de janeiro, mas até o momento ninguém do Executivo Municipal marcou reunião ou retornou qualquer contato com o sindicato. “É só mais uma forma de desrespeitar o servidor público municipal de Maceió, que tem todo ano aumento das despesas e desde 2015 enfrenta perdas salariais”, explicou Sidney.

A categoria está pedindo 20,03% de reposição salarial, percentual referente às perdas salariais de 2015, 2016, 2017, 2018 e 2019. Em 2019, o prefeito não ofereceu nada de melhorias salarias aos servidores, pelo contrário, criou estratégias para retirar direitos e reduzir salários, conhecido como “PECs das Maldades”.

Em Maceió, 25º Grito dos/as Excluídos/as acontece sábado

Evento será realizado a partir das 8h na Praça Sinimbu

Centrais sindicais e movimento estudantil juntam-se às pastorais sociais da Igreja Católica para realizar uma grande manifestação com o 25º Grito dos/as Excluídos/as, que acontece sábado (7), no Dia da Independência do Brasil. O evento, que tem como tema “Este sistema não vale! Lutamos por Justiça, Direitos e Liberdade!” inicia suas atividades às 8 horas, na Praça Sinimbu.

Em 2019, os gritos serão contra a reforma da Previdência, o desemprego, a exclusão social, o corte de recursos na Educação, na Habitação, e pela destruição do meio ambiente. O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Maceió e Região Metropolitana do Estado de Alagoas (Sindspref), Sidney Lopes, convoca toda a categoria para participar da ação.

“Somos a favor de um Brasil onde os trabalhadores tenham dignidade na aposentadoria e que nossos filhos e netos possam ter educação de ótima qualidade. Esta manifestação servirá para mostrar mais uma vez a insatisfação do povo diante das injustiças impetradas pelo governo do presidente Jair Bolsonaro”, enfatiza Lopes.

Sindspref estará na Greve Geral do dia 14

Durante Assembleia Geral do Movimento Unificado dos Servidores Públicos do Município de Maceió, que aconteceu na manhã desta terça-feira (11), no Clube Fênix Alagoana, Jaraguá; a categoria votou para a participação na greve geral, que acontece próxima sexta-feira (14), com concentração às 15h na Praça Centenário.

A greve geral do dia 14 acontece em todo o Brasil. Em Maceió, já foi definido que bancos estarão fechados, transporte público não irá funcionar e todos os serviços prestados pelos servidores públicos do município de Maceió estarão indisponíveis. Na sexta-feira trabalhadores, estudantes, centrais sindicais e movimentos sociais estarão nas ruas em uma grande mobilização contra o projeto do governo de reforma da Previdência e o contingenciamento na Educação e também a favor de uma agenda para geração de empregos formais e para a retomada do crescimento da economia.

Servidores públicos de Maceió se reúnem em Assembleia Geral nesta terça-feira

Prefeitura de Maceió não enviou nenhuma proposta de reajuste salarial para a categoria, que está com a data-base em atraso há seis meses

 

Não se chega a uma solução. A Prefeitura Municipal de Maceió não enviou nenhuma proposta de reajuste salarial para o servidor público municipal, mesmo após diversas reuniões com os representantes sindicais da categoria ao longo do ano de 2019. Impacientes, trabalhadores cobram posicionamento mais duro. É nesse clima que acontece uma Assembleia Geral do Movimento Unificado dos Servidores Públicos do Município de Maceió, nesta terça-feira (11) às 9h no Clube Fênix Alagoano.

Rumo à greve geral no dia 14, servidores públicos municipais estão mais do que descontentes, estão indignados. “Cobramos maior valorização profissional por parte do nosso chefe do Executivo Municipal; mais investimento para nossa educação e um maior poder de decisão sobre o futuro da nossa aposentadoria”, assegura o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Maceió e Região Metropolitana do Estado de Alagoas (Sindspref), Sidney Lopes.

ASSEMBLEIA GERAL DO MOVIMENTO UNIFICADO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE MACEIÓ

Data: terça-feira (11)

Hora: 9h primeira chamada | 9h30 segunda chamada

Local: Clube Fênix Alagoana, Jaraguá

 

 

Dia Nacional de Luta em Defesa da Previdência acontece sexta-feira (22)

Em Maceió, concentração será às 15h, na Praça Centenário

 

As centrais sindicais e os movimentos sociais de todo o Brasil estão unidos contra a reforma previdenciária. Pensando em barrar todas as injustiças promovidas pela Proposta de Emenda Constitucional nº 06/2019, que foi entregue aos parlamentares pelo Governo Federal no dia 20 de fevereiro de 2019; será realizado em todo o Brasil, o Dia Nacional de Luta em Defesa da Previdência na próxima sexta-feira (22). Em Maceió, a concentração será às 15h, na Praça Centenário.

 

Para o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Municipio de Maceió e Região Metropolitana do Estado de Alagoas (Sindspref), Sidney Lopes, é de grande importância que toda a população esteja envolvida para lutar contra todas as consequências cruéis para os trabalhadores e trabalhadoras. “Não deixe que os políticos tirem o seu direito à aposentadoria. Qual o motivo de contribuir, se nem você nem a sua família, irão poder usufruir do seu esforço e dedicação ao longo de tantos anos de trabalho? Quem tem que pagar pelos erros são os políticos! E não a população”, reforça Sidney Lopes.

Se aprovada, a reforma da Previdência do Governo Bolsonaro irá trazer diversas consequências para o futuro dos brasileiros. As mulheres irão trabalhar mais e receber menos, os idosos em situação de miserabilidade irão viver em pobreza extrema; todos terão que contribuir durante 40 anos para poder tirar 100% do benefício, a pensão por morte será cortada em 50%, o dinheiro do contribuinte irá direto para o acumulo de riqueza dos bancos, com o sistema de capitalização.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO – ASSEMBLEIA GERAL DIA 4 DE FEVEREIRO 2019

A DIRETORIA DO SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE MACEIÓ E REGIÃO METROPOLITANA DO ESTADUAL DE ALAGOAS – SINDSPREF, em conformidade com os arts. 65,66,67 e 77 do Estatuto do Sindicato, vem convocar todos os servidores públicos municipais sindicalizados a participarem de Assembleia Geral Extraordinária Assembleia Geral Extraordinária, a ser realizada na segunda-feira (04), às 9h00 para primeira convocação e 9h30 para segunda convocação, no auditório do Sindicato dos Bancários de Alagoas, Rua Barão de Atalaia, 50 – Centro, Maceió. Para discutir a respeito de:

­­

– Data-base 2019;

– Encaminhamentos de luta, por falta de interesse do município em realizar reuniões com a Mesa de Negociação Coletiva, para atender a solicitação dessa entidade, de acordo com o Ofício de nº 007/2019 de 10 de janeiro de 2019.­­

 

Contamos com sua presença!

Presidente do Sindspref

Sidney Lopes