Servidores públicos municipais de Maceió rejeitam proposta de reajuste salarial e deliberam nova agenda de luta

Proposta rejeitada. Os servidores públicos municipais de Maceió decidiram não aceitar a proposta apresentada pela gestão do prefeito JHC na manhã desta terça-feira (10) durante Assembleia Geral do Movimento Unificado dos Servidores Públicos Municipais de Maceió, realizada na sede do Sinteal, no Farol.

JHC ofereceu 4% de reajuste, dividido em 2% para pagamento em julho e 2% em outubro; e o pagamento de duas progressões: em dezembro/2022 e abril/2023.

Para o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Maceió e Região Metropolitana do Estado de Alagoas (Sindspref), Sidney Lopes, o diálogo é importante, está avançando, mas é necessário a união de todos os servidores públicos ativos e aposentados na luta.

“Com a presença de todos os nossos servidores, tanto os ativos quanto os aposentados, podemos muito mais. Os nossos esforços já retiraram da pauta a proposta de reajuste dos 0% e não estão mais falando sobre alterar o nosso Plano de Cargos e Carreiras. Agora é unir forças para conquistar maior valorização”, reforçou.

Durante a assembleia também foi aprovado a presença da categoria sexta-feira (13/05), na Câmara Municipal de Maceió, às 9h, para participar da audiência pública sobre a privatização do SUS. Na quarta-feira (18/05) ficou agendado grande caminhada com concentração na Praça Deodoro às 8h.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *